---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Saúde
Saúde: Secretaria pede apoio da comunidade para eliminar potenciais criadouros do mosquito da dengue

Publicado em 05/02/2020 às 08:26 - Atualizado em 05/02/2020 às 08:35

São João Batista já contabilizou cinco focos positivos desde o início de 2020

 

Desde o início de 2020, cinco focos positivos para dengue foram registrados em São João Batista. Três foram no Centro (sendo dois próximos ao Carmelo e o outro à Ribanceira do Sul), um no bairro Cardoso e um no bairro Rio do Braço. Como comparação, nenhum foco positivo havia sido identificado no mesmo período do ano passado.

Além disso, um caso importado da doença já foi verificado no município neste ano. O cenário local, somado ao aumento no número de ocorrências em todo o Estado, que cresceu 46,3% de acordo com o último boletim divulgado pela Dive/SC, reforça o alerta para ações preventivas contra o Aedes aegypti.

Os Agentes de Combate às Endemias têm atuado por meio de visitas a pontos estratégicos (como borracharias, transportadoras, entre outros) e colocação de armadilhas para o mosquito. E, ainda, estão sendo desencadeadas ações de varredura, dentro de um raio de 300 metros a partir de cada foco detectado, seguindo os procedimentos padrão para este tipo de ocorrência.

No entanto, conforme destaca a Secretaria Municipal de Saúde, é necessário que cada um faça a sua parte na luta contra o Aedes, não deixando água parada em depósitos e recipientes. Também é importante promover a limpeza de calhas, piscinas e outros locais que possam acumular água, além do descarte adequado de lixo (confira mais orientações abaixo).

 

Orientações da Dive/SC para evitar a proliferação do Aedes aegypti

* Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda

* Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo

* Mantenha lixeiras tampadas

* Deixe os depósitos d’água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água

* Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água

* Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana

* Mantenha ralos fechados e desentupidos

* Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana

* Retire a água acumulada em lajes

* Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados

* Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário

* Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue

* Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde

* Caso apresente sintomas de dengue, chikungunya ou zika vírus, procure uma unidade de saúde para o atendimento