Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


São João Batista também será contemplada com o projeto Energia do Bem

Publicado em 13/07/2015 às 00:00 - Atualizado em 02/05/2017 às 13:46

O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, e o governador Raimundo Colombo lançaram ainda na tarde desta segunda-feira, 6, na sede da Celesc, em Florianópolis, a segunda etapa do Projeto Energia do Bem. A ação faz parte do SC +Energia, que integra o Programa SC Acelerando a Economia. Também participaram do ato o presidente do conselho de administração da Celesc, Pedro Bittencourt Neto, e o secretário de estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini. O prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido, foi representando pela Chefe de Gabinete, Andreia Costa de Azevedo e pela secretária de Assistência Social, Janifer Otto. “A energia ficou muito cara no Brasil e um dos motivos é a utilização de energia das termoelétricas, de alto custo, o que encareceu o valor mensal em todas as residências. Tudo que pudermos fazer para minimizar o gasto de energia elétrica vai ajudar diretamente as famílias, neste caso as mais carentes. Substituindo geladeiras, lâmpadas por mais econômicas, estamos impactando diretamente na renda familiar”, disse o governador. Dentro do Projeto Energia do Bem, será realizada a substituição de 150 mil lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas, a instalação de 5 mil unidades de aquecimento de água de chuveiro por energia solar e a substituição de 18 mil refrigeradores, com investimento de R$ 50 milhões. As ações acontecerão em 42 mil unidades consumidoras, que estão cadastradas com Tarifa Social, distribuídas em 43 municípios da área de concessão da Celesc. Realizado por meio do Programa de Eficiência Energética da Celesc Distribuição (PEE Celesc) e regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o projeto estima economia de energia de 21 mil MWh (megawatts-hora) por ano, o que equivale ao consumo de 100 mil residências por um mês ou o consumo de 8,5 mil residências por um ano. Considerando a vida útil desses equipamentos, haverá economia total de 200 mil MWh – quantidade suficiente para abastecer de energia elétrica um município com 85 mil residências por um ano. Em São João Batista  A secretária de Assistência Social, Janifer Otto, explica que o projeto irá atender as famílias beneficiadas pela Tarifa Social de Energia Elétrica (A Tarifa Social de Energia Elétrica é um desconto na conta de luz destinado às famílias inscritas no Cadastro Único com renda de até meio salário mínimo per capita ou que tenham algum componente beneficiário do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social - BPC) na cidade de São João Batista, que atualmente gira em torno de 200 famílias com este perfil. “Em princípio não podemos afirmar quais os benefícios que virão as famílias do nosso município, mas foram apresentadas possibilidades de recebimento dos seguintes equipamentos que visam diminuir os gastos de energia: aquecedor solar para chuveiro, trocador de calor para chuveiro, refrigerador e lâmpadas econômicas de led”. A secretária destaca que ficarão no aguardo para a visita de avaliação da CELESC das residências das famílias para observar qual equipamento será mais adequado a ser implantado de forma a diminuir os custos com energia elétrica. [gallery link="file" columns="4" ids="18254,18255,18256"]