Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Saúde
Secretaria de Saúde de São João Batista desenvolve novas ações de combate à dengue

Publicado em 05/05/2022 às 10:43 - Atualizado em 05/05/2022 às 11:03

Município já contabiliza, em 2022, 12 casos da doença e 147 focos de mosquito Aedes aegypti

 

Com o avanço da dengue em todo o Estado, a Secretaria Municipal de Saúde de São João Batista tem reforçado, ao longo dos últimos dias, as ações de combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti na cidade. O trabalho vem sendo desenvolvido em duas frentes.

Uma delas é a educativa, voltada à conscientização da comunidade sobre a importância de cada um fazer a sua parte para que a situação não se agrave ainda mais. Confecção de folders orientativos, participação em eventos escolares e entrevistas em rádios locais foram algumas das estratégias adotadas.

A segunda frente é a preventiva, com ações práticas para eliminar potenciais criadouros do mosquito responsável pela transmissão da doença. Foram realizadas varreduras nos cemitérios do Centro e do Rio do Braço, além de intensificada a fiscalização de terrenos baldios sujos e adquiridos equipamentos para bloqueio vetorial.

Também foi efetuada uma reunião com a participação de representantes da Regional da Saúde, enfermeiros, agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias. O encontro teve como objetivo passar orientações aos profissionais para reforço do trabalho de vigilância que vem sendo executado no município.

 

Situação atual

Em 2022, São João Batista contabiliza 147 focos do mosquito Aedes Aeygpti. Número ainda mais preocupante é o de total de casos positivos, que já é de 12 no município. A orientação, para quem apresenta sintomas suspeitos, é procurar imediatamente uma Unidade Básica de Saúde ou, então, o Hospital Monsenhor José Locks, para avaliação médica.

Os sintomas da dengue são: febre, cefaleia, mialgias, artralgias, dor retro-orbital. Podem ocorrer, também, náuseas, vômitos e manchas vermelhas na pele. Em algumas pessoas, a doença pode evoluir para formas graves, apresentando manifestações hemorrágicas.